quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Não temas, crê somente!

Inúmeras vezes vivemos momentos de preocupação e até de desespero em situações que nos parecem impossíveis de serem resolvidas. "Não temas, crê somente" é a palavra de ordem que Jesus dá a todo aquele que vai até Ele em busca de socorro, de alívio para as mais diversas mazelas. Às vezes, vivemos situações tão terríveis, que até mesmo os nossos amigos mais chegados nos desestimulam a orar.

Eles não fazem isso por maldade, mas por querer ajudar. Nem sempre eles dizem literalmente, mas quando falam: "Amigo, você tem de se conformar e se acostumar com essa situação"; eles estão dizendo que "aquilo" não tem mais jeito. Nesses momentos, tentamos lutar com nossas próprias forças, mas ficamos cada vez mais cansados. Ficamos cada vez mais abatidos porque, além de não conseguirmos resolver os problemas, nós nos afastamos da presença de Deus. O que fazer para resolver nossa situação? Onde buscar socorro?

Encontramos a resposta no livro de Salmos: "Elevo os olhos para os montes: de onde me virá o socorro? O meu socorro vem do Senhor, que fez o céu e a terra. Ele não permitirá que os teus pés vacilem; não dormitará aquele que te guarda." (Salmo 121.1-3). Se quisermos ser bem sucedidos, temos de nos lembrar sempre de que para Deus tudo é possível.

O nosso Deus abriu o mar Vermelho, transformou a água em vinho, curou o cego de Jericó, multiplicou os pães, ressuscitou a filha de Jairo e muitos outros milagres. E Ele é o mesmo ontem, hoje e o será eternamente. Não temas, crê somente, e a paz de Deus que excede ao entendimento humano dominará a sua vida. Você pode ter sido, até agora, motivo de riso e de zombaria para os outros, mas Jesus quer libertá-lo e Ele pode fazer isso.

Talvez você esteja com o coração alvoroçado, ansioso pelo dia de amanhã, com a alma pesada, faltando-lhe paz e alegria. Talvez você já tenha ouvido de muitos a expressão: "Não incomode mais o Mestre, porque o seu problema não tem mais jeito!" Mas saiba que o seu pedido não é nenhum incômodo para Jesus. Lance sobre Ele tudo o que está causando alvoroço em sua vida.
Faça conforme está em um cântico que gostamos muito de entoar: "Não tenha sobre si, um só cuidado qualquer que seja, entregue tudo a mim." Entregue a Ele toda a sua aflição; não retenha nada, porque uma só preocupação, por menor que seja, pode esmagá-lo e sufocá- lo. Lance todas as suas necessidades sobre Ele. Talvez, você viva em casa um grande alvoroço, um drama, lutas tremendas que lhe têm causado angústia, desesperança e choro. Prostre-se diante do Senhor, agora. Este é um momento precioso, quando Deus lhe permite andar ao seu lado.

Não sei o que está causando alvoroço em sua vida, mas Jesus sabe e para Ele você não é um incômodo. Você foi comprado e redimido pelo sangue de Jesus. A Palavra diz: "Lançando sobre Ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós." (I Pedro 5.7). Deus está lhe dizendo, nesta hora, para você entregar a Ele todos os acontecimentos que lhe têm causado alvoroço, porque você é motivo do cuidado d'Ele. Você é a menina dos olhos do Senhor. Ele o conhece, ama-o e cuida bem de você. Deus abençoe.

*Artigo do Pr.Márcio Valadão extraído.
**Receba essa PAZ que excede a todo o entendimento que só Jesus pode te dar!

3 comentários:

Rosângela - discípula aprendendo... disse...

O alvoroço já começou em Campos! Explodiu só falta vazar.hehehe JESUS É LINDO!
SEU BLOG TÁ SHOW!

OLHA O QUE DEU AQUI NO VERIFICAÇÃODAS PALAVRAS: COMESSEM. vAMOS COMEÇAR????

Ciro disse...

Sim...vamos começar!
Aleluia.

Rosângela - discípula aprendendo... disse...

Amigo! Bom dia

Se couber aqui..
"Se existe uma coisa que está me intrigando é isso:
Quando eu me dirigia a mim como jumentinha ( e amo ser jumentinha), foi grande o protesto dos companheiros na blogosfera,levando em consideração que estava sujando a fauna tão linda de nossa terra.
Fui parar no Dr Bessa e dou de cara com uma VERDADE sobre anonimato.

Ora, diante de tal IMPACTO e momentos de, por que não dizer, PAVOR, a jumentinha acabou revelando sua identidade e ao ,mesmo tempo com uma certa saudade da “injumentária”.

E não é que agora, os meus colegas em grande estima e consideração, acabam de me homenagear com minha verdadeira e derradeira identidade, e se referem a mim carinhosamente, como jumentinha?Bem melhor que "insana", haja vista, doença mental ser uma das opressões mais tristes, constrangedoras e infelizes!
Quando se referem a mim e me comparam com “doentes mentais” fico logo a pensar num hospital cheio de pessoas com seus olhos vazios, esbugalhados, suas palavras "não ouvidas" , e seus gestos catatônicos.
E penso também: Coitados dos doentes mentais, se eles soubessem que os "sãos" usam de suas vidas para xingar pessoas que odeiam..."
Ora, se eles não são reconhecidos em sua dignidade como pessoas dentro dos sanatórios, muito menos lá fora, pelos tidos “normais” .
Ah... se eles soubessem que além de serem aprisionados, viraram “palavrão” em meio aos homens bons...

Bem, talvez continuem a me xingar usando os “doentes mentais”, que nada têm a ver com isso. Mas se em meio a isso, vier atrelado o termo "jumentinha", ainda estamos no "campo" da ternura! E tudo vai passar. Quanto aos “doentes mentais”, continuarão sendo usados como “lembranças”no “território das emoções má gerenciadas...”

E, quem sabe, na "Festa dos Amantes da Cidade" possamos descobrir que:

LOUCO É QUEM ME DIZ QUE NÃO É FELIZ! NÃO É FELIZ!


Dizem que sou louco por pensar assim
Se eu sou muito louco por eu ser feliz
Mas louco é quem me diz
E não é feliz, não é feliz

Se eles são bonitos, sou Alain Delon
Se eles são famosos, sou Napoleão

Mas louco é quem me diz
E não é feliz, não é feliz
Eu juro que é melhor
Não ser o normal
Se eu posso pensar que Deus sou eu

Se eles têm três carros, eu posso voar
Se eles rezam muito, eu já estou no céu

Mas louco é quem me diz
E não é feliz, não é feliz
Eu juro que é melhor
Não ser o normal
Se eu posso pensar que Deus sou eu

Sim sou muito louco, não vou me curar
Já não sou o único que encontrou a paz

Mas louco é quem me diz
E não é feliz, eu sou feliz