quinta-feira, 18 de março de 2010

Splanchnizomai

Essa semana fui impactado por esta palavrinha: splanchnizomai. Fiquei pensando, caraaaa o que significa isso?! E fiquei ainda mais impactado quando descobri seu significado.

Splanchnizomai, "é uma palavra grega que significa 'intestino' e é ligada a 'emoção forte', 'compaixão'. Quando Jesus manifestava compaixão e curava, o termo usado para a compaixão de Jesus pela determinada situação era "splanchnizomai". O termo para compaixão. E havia cura."
Quem me ensinou isso foi uma amiga minha chamada Daniela, filha de Timóteo, neta de Ezequiel e bisneta de Daniel. (Veja aqui).

Olhando o noticiário, fiquei sabendo que na segunda-feira próxima (22/03) será o julgamento do casal Nardoni (aqueles que são suspeitos da morte da menina Isabela). Não posso afirmar se eles são ou não culpados deste crime bárbaro. Cá pra nós, um criminoso não pode ficar impune! Ao meu ver, o sistema punitivo brasileiro é muito falho e ineficaz, mais essas falhas não justificam a impunidade. Há muita impunidade no nosso país.

Imagino que poderíamos acrescentar um novo princípio ao direito brasileiro, ao sistema carcerário brasileiro, ao sistema punitivo, ao Estado Democrático de Direito, o Princípio Splanchnizomai. Não estou propondo a impunidade, de maneira alguma! Seria o que ouso chamar de Punidade Splanchnizomai. Punir Splanchnizomai. Acredito que assim veríamos alguma diferença no punir, porque o que observamos hoje é que a cadeia funciona como uma 'escola do crime'. E isso precisa mudar! Imagine uma prisão splanchnizomai. Um lugar onde o preso vai pra aprender a VIVER de maneira digna e honrosa...muito diferente da realidade. Nossos presídios estão em condições precaríssimas, é uma realidade desprezível, desumana, uma realidade absurda.




Quando comecei a escrever nem estava pensado em falar do sistema carcerário, mas falando neste julgamento e em splanchnizomai, me lembrei. A prisão precisa transformar quem vai pra lá! Não podemos aceitar essa realidade. Presos que ali ficam por anos sendo 'treinados' para voltar pior...não! chega! Splanchnizomai.




"E, vendo as multidões, teve grande compaixão delas, porque andavam cansadas e desgarradas, como ovelhas que não têm pastor." Mateus 9.36

3 comentários:

Laís Fabs disse...

Acabei de ler sua publicação aqui no blog. Mto bacana, Ciro!
Não conhecia o significa dessa palavra, na verdade, nem nunca tinha ouvido ou lido: "Splanchnizomai"! rsrs
Vou te acompanhar sempre que puder aqui no blog! Deus te abençoe!

Fátima disse...

Uma amiga postou no meu blog um comentário e usou esta expressão. Fui buscar o significado no Google. Daí cheguei no seu blog. Valeu!
Quanto ao sistema penitenciário, concordo com vc. A estrutura precisa mudar, pois se não ocorrer deixa de cumprir sua função social, permanecendo tão somente a punitiva.

Splanchnizomai abraçando o amanhã. disse...

Amado de JESUS,
Lá se vão anos!

Hoje, dia 11 de junho de 2014, sem querer encontro este seu post e me surpreende!

Que bom você ser sensível a uma causa...
Que coração splanchnizomento esse seu.
Eu também não aguento ver os presos como banana em penca.
Creio que seria possível um tratamento splanchnizomático em cadeias.
Mas está faltando muito Timóteo nos cristãos. Sim, muito Timóteo. É que Paulo dizia que só ele buscava o que era de JESUS. Os outros todos, todos, todos, buscavam, cada um, o que era seu.

Quanto aos Daniéis, quem quer viver apenas do necessário para não ser corrompido e nem corromper?
Quanto a Ezequiel, quem tem a coragem de enfrentar a hipocrisia e, dizer, na cara, o que tá errado?

Bem... acho que você é um desses corajosos.
bjo.